quarta-feira, 18 de maio de 2016

Parabéns Cajati...

Em 19/05/1991, foi realizado Plebiscito para 
Emancipação Político-Administrativa, tendo votação 
favorável de 95% dos eleitores. Na mesma data a cidade de Bertioga também teve sua emancipação. Parabéns Cajati pelos seus 25 anos de emancipação.

terça-feira, 5 de abril de 2016

O que é Influenza A/H1N1

O que é Influenza A/H1N1 (gripe suína)?

É uma doença transmitida por um novo tipo de vírus da mesma família que transmite a gripe. A partir de agora você vai ouvir na televisão, rádio e ler nos jornais o nome Influenza A/H1N1 e não mais gripe suína.

Como é transmitida a Influenza A/H1N1?

É transmitida de pessoa para pessoa especialmente através de tosse ou espirro. Algumas pessoas podem se infectar entrando em contato com objetos contaminados. Não há registro de transmissão do novo subtipo da Influenza A/H1N1 por meio da ingestão de carne de porco ou produtos derivados.

O que é transmissão sustentada?

Significa que o vírus já circula livremente no Brasil, sendo transmitido de pessoa para pessoa, sem que uma delas tenha viajado para países infectados ou tenha convivido com indivíduos contaminados.

Quais são os sintomas da Influenza A/H1N1?

São sintomas semelhantes aos da gripe comum: febre alta e tosse, mas em alguns casos também podem aparecer: dor de cabeça e no corpo, garganta inflamada, falta de ar, cansaço, diarréia e vômitos.

A Influenza A/H1N1 pode apresentar complicações?

Como qualquer gripe pode evoluir para sinusite ou até para um quadro pulmonar.

Quais são os sinais de agravamento?

Aparecimento de falta de ar, dores no peito, tontura, confusão mental, fraqueza, desidratação (somente um profissional pode identificar). Crianças pequenas podem ter batimento de asa do nariz (dificuldade respiratória) e se recusar a ingerir líquidos.

Qualquer pessoa pode pegar a Influenza A/H1N1?

O mundo está em alerta porque hoje em dia muitas pessoas viajam para diversos países. Se você chegou de uma viagem internacional e nos últimos 10 dias da sua chegada surgirem sintomas como febre alta (maior do que 38°C), tosse, dor de cabeça, dor no corpo, garganta inflamada, procure um serviço de saúde e informe sobre sua viagem. O médico avaliará se você é um caso suspeito ou apenas um caso em que deve ser acompanhada a evolução dos sintomas.

Qual é o tempo de incubação?

3 a 7 dias é o tempo para aparecerem os sintomas depois da infecção. O contágio de outras pessoas aparece até 7 dias após o início da doença.

Se eu pegar a doença, tem tratamento?

Sim, existe remédio por via oral, indicado pela OMS que combate o vírus da Influenza A/H1N1. Outras medidas como repouso, ingestão de líquidos e boa alimentação podem auxiliar na recuperação da sua saúde. Ainda não temos uma vacina contra a Influenza A/H1N1. Os grandes institutos de pesquisa do mundo já estão trabalhando na produção de uma vacina. Os pesquisadores acreditam que será possível ter uma vacina para a Influenza A/H1N1 ainda em 2009.

Qual o critério para receber o medicamento?

O medicamento somente será dado, sob orientação médica, aos pacientes com agravamento do estado de saúde nas primeiras 48 horas desde o início dos sintomas. Também requerem avaliação do médico para indicação de tratamento o chamado grupo de risco, composto por idosos, menores de 2 anos, gestantes, pacientes imunodeprimidos ou com doenças crônicas.

ATENÇÃO: Quem deve fazer o exame para saber se pegou a gripe?

A confirmação por exame laboratorial será feita somente nos casos graves ou em amostras, no caso de surtos localizados. Não serão mais realizados exames em todas as pessoas com sintomas de gripe.

É preciso usar máscaras?

Não. O uso de máscaras é indicado somente para profissionais de saúde que estejam lidando com a Influenza A e outros tipos de virose.

O que eu devo fazer se tiver dúvida sobre ter contraído a Influenza A/H1N1?

Para proteger as pessoas próximas: Cubra sempre o nariz e a boca quando espirrar ou tossir - Lave as mãos com frequência com água e sabão porque você pode ter tocado uma superfície que contenha saliva de uma pessoa infectada e ao levar as mãos à boca ou olhos pode se infectar. - Sempre que possível evite aglomerações ou locais pouco arejados. - Mantenha uma boa alimentação e hábitos saudáveis.

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Assim como pão integral, veja 11 alimentos que engordam e parecem ser lights


Refrigerante light, granola e iogurte grego estão na lista de comidas que fingem se 
saudáveis e parceiras da dieta, mas na realidade são bombas calóricas; médica explica 

Com o excesso de informação que existe hoje em dia sobre regimes, muitas vezes nos confundimos sobre o que é realmente light e emagrece. Há muitos alimentos que fingem ser parceiros da dieta, mas, na realidade, são verdadeiras bombas calóricas ou não ajudam em nada a perder medidas. 

Em entrevista à CARAS Digital, Dra. Alice Amaral, médica especialista em Nutrologia e Medicina do Exercício e Esporte pela Associação Médica brasileira, revelou quais são os 11 alimentos mais famosos que fingem ser “lights” mas que engordam; confira 

1) Adoçantes artificiais (produtos light) 
"Há estudos recentes que comprovam que o consumo de adoçantes artificiais está diretamente ligado à obesidade. Um desses estudos, realizado pelo Instituto Weizmann, de Israel, e publicado na revista Nature, afirma que o consumo desses aditivos provoca intolerância à glicose, uma fase prévia à diabetes na qual há uma maior concentração de açúcar no sangue, e alterações no metabolismo relacionadas com obesidade. Já o New England, publicou em 2012, um estudo bastante documentado, associando o consumo de bebidas adoçadas artificialmente à obesidade. Em 2013, a revisão desse estudo confirmou o que já se sabia. Portanto, todos os alimentos que contenham esses aditivos (refrigerantes, sucos, biscoitos, pães, bolos, doces etc), ao contrário do que se pensa, causam obesidade". 

2) Refrigerante light 
"Além de serem extremamente maléficos à saúde, os refrigerantes light contêm adoçantes artificiais que, como já dito anteriormente, causam aumento de peso, além de retenção líquida e aumento da pressão arterial". 

3) Pão com glúten integral 
"Devido a um processo inflamatório que o glúten causa ao atacar as paredes do intestino delgado, a absorção de nutrientes fica mais difícil. Se esse alimento com glúten ainda vier acompanhado de fibras, a absorção do alimento se torna mais lenta e as consequências são abdômen estufado, aumento da gordura na região abdominal e obesidade". 

4) Margarina 
"Propagada como uma ótima opção para quem tem colesterol alto, na verdade, a margarina é extremamente calórica, além de ser riquíssima em gorduras trans, que causam não só obesidade, mas também arteriosclerose". 

5) Leite desnatado 
"O leite desnatado vendido em caixinha/saquinho além de só conter 30% menos calorias que o leite comum ainda contém água sanitária, soda cáustica, formol, bicarbonato sódico, hormônios esteroides e antibióticos. Essa mistura branca que vai para sua mesa todos os dias com aparência de saúde, pode causar, além de obesidade, mal de Alzheimer, Parkinson, câncer, alergias respiratórias e cutâneas". A melhor opção são os leites vegetais como, de arroz, macadâmia, coco e castanhas. 

6) Granola comum e diet/light 
"Além de conter glúten e açúcar ou adoçante artificial em sua composição, a granola é altamente calórica". 

7) Iogurte grego comum e light 
"O iogurte em si já não é um alimento recomendado por causa do leite. O iogurte grego, nova moda entre as pessoas que estão fazendo dieta, é a ltamente mais calórico que a versão comum. E, a versão do iogurte grego light possui adoçantes artificiais." 

8) Barras de cereal 
"Além da maioria delas conter glúten, açúcar e/ou adoçante artificial em abundância, as famosas barrinhas de cereal são uma verdadeira bomba calórica e quase não possuem as fibras prometidas". 

9) Suco de caixinha comum e light 
"Você já parou para ler os ingredientes de um suco de caixinha? Eles quase não contêm fruta, além de conter muito açúcar/adoçante artificial e edulcorante, emulsificantes etc. Prefira sempre a fruta in natura. Mesmo os sucos naturais contêm muita frutose, o que pode ocasionar uma sobrecarga da glicose". 

10) Queijo minas 
"Engana-se quem pensa que consumir queijo minas ou queijo branco está livre de acumular gordurinhas e fazendo um bem à sua saúde. Além de ser um derivado do leite, que pode causar alergias cutâneas e respiratórias, o queijo minas/branco é calórico (cerca de 66 kcal em 30g) e rico em gorduras." 

11) Comida Japonesa 
"Febre entre os brasileiros, a comida japonesa passa uma ideia de ser super saudável e light. Mas não é bem assim que funciona. Apesar de alguns pratos conterem menos calorias que outros alimentos, geralmente vêm associados ao shoyo que, além de ser extremamente rico em sódio (causa retenção líquida e aumento da pressão arterial), algumas marcas, também contém glúten. E outro grande problema, é que nunca se come um sushi. O excesso também causa aumento de peso. 


Fonte: por email